7 de setembro de 2011


E foi então que eu descobri uma coisa fantástica, talvez a mais fantástica de todas: quando a gente pára de procurar desesperadamente por um amor, a gente percebe que pode amar qualquer coisa. Eu posso amar meu computador, minha rua, minhas fotos, minha empregada, o nhoque da minha mãe. Ou até mesmo uma tarde qualquer e sem grandes emoções como tantas.
Tati Bernardi.

Um comentário:

  1. lindo demais flooor! parabéns viu! pelo post e pelo blog! beijoss

    ResponderExcluir

Eles também sentem ...